Resgate

Este resgate surge porque crianças, adolescentes e jovens perderam o elo com a cultura, história e tradições de Rifaina. Como ninguém cuida de uma comunidade com a qual não se identifica – e não se identifica porque não se reconhece nela – entusiasmar crianças, adolescentes e jovens é um passo para torná-los protagonistas da história de um município que – mal sabem eles – foi em sua antropologia, povoada por índios caiapós.

Teaser Rifaina re(descobrindo) uma cidade from Ernani Baraldi on Vimeo.

O foco deste projeto é o período em que uma microrregião dividida pelo rio grande é ocupada pelo homem branco que captura e escraviza os índios, começando então, o desenvolvimento de vários povoados, entre eles, o Arrail do Cervo; Posteriormente recebendo vários imigrantes italianos, árabes, portugueses, turcos, sírios e afro-brasileiros.

Este é um período que Rifaina deixa de ser um arraial com poucas ruas de terra e sofre uma transformação econômica com a chegada da Cia Mogiana e instalação de dezenas de cerâmicas, comércio trazido pelos sírios-libaneses, das tradições pesqueiras. Esta cidade ficou esquecida no tempo, suas edificações, casebres, igreja, seus patrimônios históricos foram desaparecendo a partir da década de 70, período que se inicia o processo de inundação com a chegada de uma Usina hidrelétrica. De 1970 aos dias atuais a cidade perdeu quase que completamente suas referências históricas, recebendo uma grande especulação imobiliária e turismo predatório.

A cidade do coreto, das brincadeiras de rua, do fogão a lenha, dos quitutes, das festas de santos reis, festas juninas e de tantas outras tradições, vive apenas na memória dos poucos “sobreviventes” que mantém a memória imaterial em relatos efêmeros e saudosistas deste tempo onde respeito, amizade, família, tradições, cultura, fé entre outros, eram princípios importantes na comunidade, que agora, só podemos recordar com estes relatos e algumas poucas fotografias, bem como resquícios materiais e naturais de evolução no vale do rio grande, na faina do caminho de goiases.

Não quero fazer deste projeto um ajuntamento de fatos, datas, pessoas, mas uma seqüência de aventuras, dando ao espectador de todas as idades o prazer de se sentir parte da história.

Ernani Baraldi

Anúncios

Um pensamento sobre “Resgate

  1. Por certo Ernani, seu trabalho se transformará num material ímpar para a cultura e maunutenção da memória. Pode ser que seje pouco apreciado em função da descrença com a coisa culta. Mas seu esforço compensará os que buscam um pouco de suas origens. Valeu meu precioso amigo. – Cezar Balsanulfo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s